(19) 3877-2579 [email protected]

Dependência química está classificada entre um transtorno psiquiátrico e também considerado uma doença crônica.que pode ser tratada e controlada simultaneamente como doença e como problema social, (OMS, 2001). Mais, a dependência química tem cura? Essa é uma  pergunta onde as pessoas encontram várias respostas.

No programa de alcoólicos e narcóticos anônimos ele fala que a dependência química é uma doença progressiva, incurável e fatal. Uma vez dependente químico, sempre dependente químico. É como se fosse uma vela, quando a pessoa começa a usar ela acende a vela, se ela parar o uso ela apaga a vela no tamanho que ela estiver, mesmo que tenha ficado só no pavio. Se voltar a usar drogas volta na mesma quantidade, com a mesma compulsão e obsessão.

Porém, a dependência química por ser  doença crônica leva a pessoa a uma progressiva mudança de comportamento. Ainda na concepção da dependência química como doença, ela é caracterizada como progressivaincurável, mas tratável, apesar de problemas significativos para o dependente e de sua família. Confira como pode ser feito o tratamento de um dependente química.

Como fazer para tratar a dependência química?

O vício em drogas provoca alterações comportamentais, cognitivas, afetivas e sociais. Por isso, o tratamento deve ser feito por profissionais e apoio familiar. Inicialmente é realizada uma entrevista motivacional, com o intuito de fazer ações coercitivas, que ajudarão na adesão ao processo de reabilitação, a partir de estímulos internos e externos do próprio paciente.

Essa etapa envolve algumas fases referentes à decisão de mudar o hábito de usar substâncias químicas, exames e todo um processo psicológico para entender qual estado de saúde do paciente.

Quais são os fatores de risco para o sucesso do tratamento?

É necessário que o paciente saia do seu ciclo vicioso e de contatos e sentimentos que cria e fantasia em relação com a droga. Deve-se mudar totalmente seu estilo de vida. Uma vez que o paciente escolhe não querer mudar as chances de recaída e do não sucesso do tratamento aumentam.

 Adotar uma postura negativa, no sentido de não respeitar os profissionais e a clínica que estão disposto à ajudá-lo e querer que tudo seja feito a seu favor também são pontos que atrapalham a obtenção de bons resultados do seu tratamento.

Outro fator que pode atrapalhar o processo de recuperação é a fase da mentira. Após essas etapas, ele ainda pode se vitimizar e culpar outros problemas pela sua dependência. Assim, cria ferramentas para desestruturar o seu tratamento até interrompê-lo. Nessa hora é fundamental  apoio familiar e psiquiátrico para estabilizar o humor, regular os níveis de depressão, ansiedade e síndrome motivacional e síndromes de pânico.

A cura pode ser um tratamento bem feito com a ajuda de familiares a amigos e com toda certeza do paciente. Se tratar de uma dependência química não é um tarefa fácil, porém possível. As chances de voltar a ter uma vida normal são grandes e o tratamento essencial.

Gostou deste post? Precisa de ajuda para  superar a dependência química ou conhece alguém que precisa de ajuda? Entre em contato conosco para saber como podemos contribuir! Nós podemos te ajudar!

Nós ligamos pra você!