(19) 3877-2579 [email protected]
Escolha uma Página

A recaída é muito comum após o tratamento, por isso existem medidas que podem ser tomadas para evitar que isso aconteça.

Quando um dependente químico está em processo de recuperação, as recaídas são situações prováveis, mesmo que sejam preocupantes para os indivíduos e para sua família. Nesse cenário, a junção de amor, carinho, compreensão e acolhimento é fundamental para que o dependente consiga enfrentar essa batalha.

Diante disso, todos os preconceitos precisam ser extintos para que o usuário se sinta parte integrante de um processo de recuperação. Ele precisa sentir que pode contar com a ajuda de pessoas que o amam e, com isso, depender cada vez menos dos vícios para se sentir bem. 

Você se interessa pelo assunto? Então, continue a leitura para aprender 4 formas de lidar com a recaída de um indivíduo dependente. Vamos lá?


1. Não ignore os sinais de recaída

Antes de qualquer coisa, é extremamente importante que o familiar tenha atenção aos momentos de recaída, os quais, como dito anteriormente, são situações que podem ocorrer durante o processo de recuperação. 

É importante estar atento justamente para ajudar o indivíduo da melhor maneira possível. Lembre-se: a dependência química não é uma frescura

Alguns sintomas são comuns de um pessoa que está prestes a ter uma recaída, como a impaciência, desleixo com trabalho, ou atividades rotineiras, como escola ou faculdade, evitar as reuniões, senti muitas frustrações, podendo até sofrer depressão ou ansiedade por causa da abstinência das drogas.


2. Encoraje o dependente a frequentar grupos de apoio

Frequentar grupos de apoio é uma parte fundamental no processo de tratamento da dependência química. Eles são espaços onde é possível ouvir histórias de outras pessoas que vivem em condições semelhantes, além de compartilhar as suas – sem qualquer preconceito e julgamento.

Os grupos de apoio são ambientes dedicados a auxiliar os dependentes neste momento delicado de suas vidas. Além disso, é um espaço importante porque eles podem sanar quaisquer dúvidas e reconhecer que, sim, precisam de ajuda e que estão no lugar certo. Por isso, incentivá-los a participar de grupos de apoio é uma excelente alternativa.


3. Estimule o dependente a praticar esportes

Quando um usuário deixa de usar substâncias psicoativas, ele entra em um estado de abstinência. Dessa forma, vai buscar formas alternativas para alcançar o êxtase causado pelas drogas. Esse cenário pode ser revertido quando o indivíduo pratica atividades físicas.

Os esportes são ótimas maneiras de secretar neurotransmissores que possuem o objetivo de acalmar e garantir uma sensação de bem-estar. Além disso, eles permitem a socialização e levam o dependente a buscar uma alimentação mais saudável. 

Por isso, convide-o para praticar atividades físicas! Esse é um excelente passo que você pode dar para ajudá-lo.


4. Não julgue ou aponte os erros de forma agressiva

Se você está ajudando um dependente químico a se levantar em momentos de recaída, usar a agressividade é uma atitude que não pode estar na sua prática. Pense no momento delicado que ele está vivendo e em todos os fatores que o levaram a recaída. Julgamentos não o ajudarão! Pelo contrário. Apenas o afundará mais. 


Como fazer da recaída espiritual uma oportunidade de fortalecimento!

Vídeo por Alexandre Castanheira junto ao Correio Nogueirense, em uma declaração de vida, sobre como ele fez de sua recaída um fortalecimento para continuar lutando contra o vício!

Você gostou de aprender mais sobre as recaídas? Se sim, aproveite para conferir também quais são os 12 passos de narcóticos anônimos!

0 0 vote
Article Rating