(19) 3877-2579 [email protected]
Escolha uma Página

Você sabe reconhecer a depressão alcoólica?

Cachaça, whisky, vodka, licor… A variedade de bebidas alcoólicas disponíveis no mercado é muito grande. Apesar de ser uma substância vendida livremente para maiores de 18 anos, isso não impede que muitos indivíduos acabem cruzando a barreira entre beber socialmente e se tornar um viciado. 

O Brasil é primeiro lugar em muitas atividades positivas, principalmente no esporte, mas, em contrapartida, amarga a primeira colocação no consumo de destilados da cachaça. Os números são alarmantes: cerca de 90% das internações em hospitais psiquiátricos em nosso país estão relacionadas ao abuso do álcool e outras drogas.  

Você sabia que o alcoolismo é a terceira doença que mais mata no mundo? A ingestão de álcool, em excesso, causa 350 doenças físicas e psiquiátricas, além de comprometer o desenvolvimento social do indivíduo — que acaba se isolando da família e dos amigos.

Muitas pessoas começam a beber na adolescência; outras, na idade adulta. Algumas usam a ingestão de bebidas alcoólicas para amenizar uma situação ruim, como a perda do emprego ou o fim do casamento. No início, o álcool parece inofensivo; entretanto, com o passar do tempo, ele pode levar à morte.

Neste artigo, vamos conhecer o que é a depressão alcoólica, os principais sintomas, as formas de tratamento e outras informações sobre o assunto.

Por isso, se você sofre com a dependência ou conhece alguém que tem essa doença, continue conosco. Boa leitura!

  • O que é a depressão alcoólica?
  • Quais são os sintomas da depressão alcoólica?
  • Quais são os tratamentos para depressão alcoólica? 
  • Medicação
  • Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC)
  • Terapia em grupo
  • Quem tem depressão pode beber cerveja?
  • Como funciona a Clínica Huxley para o tratamento?

O que é a depressão alcoólica?

O álcool é uma substância que diminui a atividade do Sistema Nervoso Central (SNC), levando o indivíduo a ter sintomas depressivos.

Qualquer indivíduo pode desenvolver uma depressão. Contudo, os pacientes que sofrem com o alcoolismo precisam ser observados mais de perto. Nesses casos, onde as duas doenças aparecem juntas, o risco de suicídio é muito maior. 

Portanto, entende-se como depressão alcoólica um quadro depressivo relacionado ao abuso da ingestão de álcool. 

Uma doença está intimamente ligada à outra: o alcoólatra não consegue mais trabalhar, não tem mais vida social, não se relaciona com a família e, em momentos de lucidez, começa a se sentir triste, desanimado e culpado. 

Ao se sentir assim, ele bebe para fazer com que esses sentimentos desapareçam.

Quais são os sintomas da depressão alcoólica?

A depressão é uma doença mental grave que causa sintomas bastante característicos. Os primeiros e principais sinais de que algo está errado são:

  • cansaço;
  • irritabilidade;
  • baixa autoestima;
  • pouca ou muita fome;
  • sentimentos de fracasso e de culpa;
  • tendência a pensamentos negativos e falta de esperança;
  • perda do interesse por atividades que antes eram prazerosas;
  • dificuldade para dormir, insônia ou sono em excesso.

A vontade de tirar a própria vida é, também, um sintoma da depressão. Porém, no caso da depressão alcoólica, o desejo de morrer é ainda maior. Em cerca de 70% dos diagnósticos de alcoolismo, a depressão está associada. 

>> Você também pode gostar de baixar o nosso e-book gratuito sobre: Como saber se estou com depressão?

Quais são os tratamentos para depressão alcoólica? 

Depressão e alcoolismo são duas doenças distintas que, em muitos casos, aparecem juntas, resultando na depressão alcoólica.

Quanto mais cedo o indivíduo ou a família buscarem por tratamento, melhores serão os resultados. 

Por serem doenças graves e com alto risco de suicídio, grande parte dos  médicos recomenda que o tratamento seja feito em clínicas especializadas em alcoolismo e depressão.

Os tratamentos mais comuns para depressão alcoólica são divididos em três vias diferentes: 

  1. medicação;
  2. Terapia Cognitivo Comportamental (TCC); e 
  3. terapia em grupo. 

Vamos conhecer um pouco mais sobre cada uma delas.

Medicação

No caso da depressão alcoólica, os medicamentos são prescritos para aliviar os sintomas das duas doenças. 

Portanto, é comum os médicos recomendarem medicações para ajudar na abstinência e reduzir a vontade pelo álcool, equilibrando os sintomas da depressão e as constantes mudanças no humor. 

Também é preciso avaliar a saúde geral do paciente, pois, em muitos casos, faz-se necessário o uso de vitaminas e outros suplementos para combater doenças relacionadas, como anemia, desnutrição, entre outros.

Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC)

A Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) é uma parte muito importante no tratamento da depressão alcoólica. 

Por meio da psicoterapia, os pacientes aprendem a substituir os pensamentos negativos por ideias alegres e de esperança.

A psicoterapia começa no ambiente da reabilitação e continua quando o indivíduo recebe alta.

Terapia em grupo

A terapia em grupo é uma forma do indivíduo encontrar identificação com outras pessoas que estão passando pelo mesmo. 

Nesse momento, cada um divide o que está sentindo. Assim, há o sentimento de que eles não estão sozinhos e são compreendidos um pelo outro. Então, é uma forma inteligente para buscar forças.

Quem tem depressão pode beber cerveja?

Sair com os amigos para tomar uma cervejinha após um dia de trabalho cansativo. Todos nós, em algum momento da vida, já fizemos esse programa. Apesar de parecer inofensivo, ele não é indicado para indivíduos depressivos. 

Isso porque, para as pessoas depressivas, a ingestão de álcool, por menor que seja, pode aumentar a impulsividade e os pensamentos negativos. 

O indivíduo que já está deprimido acaba tendo o seu quadro exacerbado, o que pode levar a um alto risco de suicídio.

Outra questão importante é que as pessoas depressivas têm um potencial muito maior de cair no vício do álcool

Portanto, se você tem depressão ou conhece alguém que está passando por esse momento difícil, o indicado é evitar qualquer tipo de bebida alcoólica — mesmo as que parecem inofensivas.

Como funciona a Clínica Huxley para o tratamento?

A Clínica Huxley é um espaço de reabilitação especializado em dependência química. No caso do alcoolismo, a clínica oferece dois tipos de tratamentos diferentes: em casa e por internação.

O tratamento em casa é inovador, ético e baseado em bibliografias internacionais. Ele tem duração de apenas 15 dias e é direcionado para os dependentes que não podem parar a sua vida por completo para uma internação.

Já o tratamento por internação é seguro e eficaz e pode ser feito de forma voluntária ou involuntária. Esse tipo é indicado para indivíduos que não têm mais controle sobre si mesmos, não conseguem voltar à rotina ou já começaram a desenvolver problemas de saúde.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato com a equipe da Clínica Huxley, que está sempre pronta para responder aos seus questionamentos. Ajude a si mesmo. Ajude quem você ama.

0 0 votes
Article Rating