(19) 3877-2579 [email protected]
Escolha uma Página

Como manter meu filho longe das drogas?
Faz parte da adolescência querer experimentar coisas novas e testar limites. No entanto, é preciso sempre estar atento nos seus filhos, suas atitudes, as influências de amigos e seu comportamento. Entretanto, não há como evitar que seu filho conheça sobre diversos assuntos da sociedade, contudo, é essencial que os pais sejam amigos dos filhos e consiga orientá-lo.

Preparamos esse conteúdo, para que você pai e mãe, conheça como afeto e limites claros podem manter seus filhos adolescentes longe das drogas e como é ter um filho dependente químico dentro de casa. Esse artigo, vai esclarecer as dúvidas mais frequentes sobre o assunto. Leia o texto até o final e tome nota das dicas! 

Precisa de ajuda para tratamento médico profissional?

Doenças e transtornos psicológicos que podem ter influência no uso de drogas  

Um conselho para as mães, é tentar detectar no seu filho, quando desde pequeno existem problemas de hiperatividade, ou a criança que se movimenta demais (escala em mesa e cadeira), se machucam demais ou que são inquietas. Essa criança precisa passar por uma avaliação para detectar se existe alguma doença ou transtorno psicológico que futuramente pode se transformar em uma dependência química, como TDAH, Transtorno Opositor Desafiador, até mesmo a Bipolaridade.

Caso seu filho, ainda na infância, apresenta alguns dos casos citados acima, é importante fazer uma avaliação com o psiquiatra da infância. O tratamento deve ser iniciado ainda na idade escolar, evitando assim que ela tenha contato futuro com as drogas e mantenha-se longe das drogas.

O tema sobre psiquiatria e psicologia ser “para pessoas loucas” ainda é um tabu até mesmo para os pais. Nesse sentido, é necessário entender que todo mundo tem algum distúrbio, por mais simples que seja. Atualmente, a depressão infantil cresceu 43,7% no mundo todo, nos últimos 10 anos. Por esses e outros motivos válidos, é importante detectar comportamentos anormais e procurar ajuda profissional para que o problema não se agrave.

Indicadores Importantes

Existem alguns indicadores importantes, que se analisado ainda na infância e adolescência, podem identificar algumas predisposições para doenças, que futuramente podem levar ao vício.  Alguns indicadores perceptíveis são:

  • Agitação constante;
  • Querer ser o mais engraçado da turma (em excesso);
  • Querer ser o mais corajoso da turma;
  • Querer ser o mais peralta;
  • Querer chamar a atenção em todo tempo.

Sobrecarga de Tarefas

Alguns sobrecarregados de tarefas diárias, podem atrapalhar a criança/adolescente caso seja feita fora de controle. Muitos pais, acreditam que ter uma agenda cheia para os filhos, além de exercita-lo melhor, ainda ajuda no seu desenvolvimento. O que poucos pais se atentam, é que muitas vezes podem acabar sobrecarregando e estressando seu filho, com uma agenda de atividade comprometidas como: natação, judô, inglês, reforço de matemática, balé e demais atividades parecidas. 

É claro, que essas atividades controladas ajudam muito no dia a dia e são sim importantes, ainda sim, é necessário dosar com cautela para que o adolescente não se sinta pressionado ou cansado demais, gerando assim alterações no psiquismo.

As crianças e adolescentes precisam de um limite claros, e que os pais eduquem e diga não, quando necessário.

O que o pai e a mãe não devem fazer na frente dos filhos

A pior atitude que um pai ou uma mãe pode vir a ter, é fazer o uso de drogas ilícitas ou lícitas e até mesmo de álcool, na presença dos filhos. No vídeo abaixo, o Médico Psiquiatra Dr. Fábio Pinheiro, explica o porquê. 

Eu como Psiquiatra com 35 anos de profissão, eu nunca vi uma criança ou adolescente que no fundo apreciasse o pai e mãe usando álcool e droga. Quando o pai e a mãe usam droga na frente dos filhos, significa que pode tudo, que não tem mais limite, e isso para uma personalidade adolescente é péssimo”, afirma o Dr. Fábio Pinheiro.

Enfim, é necessários ficar atento às crianças e adolescentes em todo momento, desde a escola até a companhia de amigos. O mais importante é fazer com que os primeiros sinais de anormalidade em seu comportamento sejam diagnosticados e tratados e que os pais ensinem os adolescentes, a entender dos riscos que as drogas podem trazer ao longo do tempo à sua vida e que elas não são necessárias para garantir a diversão, ou, muito menos, para se impor dentro de um grupo de amigos. Ser amigos do seu filho, é a melhor opção!

Esperamos que esse conteúdo tenha esclarecido as principais dúvidas dos pais. Abaixo, assista o vídeo do Dr. Fábio Pinheiro e do fundador da Clínica Huxley Alexandre Castanheira, comenta mais sobre o assunto. Até a próxima!

0 0 votes
Article Rating