(19) 3877-2579 [email protected]

Olá meu amigo, como vai a recuperação?

Sei bem que os dias não estão sendo fácil para você não é mesmo?

Pois é, eu já passei por isso. Essa angústia, esse vazio, esse medo que está sentindo. Até mesmo a sensação de estar sozinho em um mundo vazio.

Escrevo para te contar a minha história, o que passei, por onde andei e como estou aqui hoje. Prometo ser breve.

Comecei ainda jovem a me envolver com as drogas. Quando tinha 13 anos, meu melhor amigo me apresentou a maconha. Para mim aquilo era incrível. Lembro até hoje como gostava de ficar horas e horas com ele, na pracinha em frente a escola fumando um baseado.

Com 16 anos, conheci a Patrícia, e ela me levou para uma viagem e me apresentou a cocaína. Com o passar do tempo, cada vez menos a cocaína reagia em meu corpo, e comecei a procurar drogas mais intensas para sanar a falta daquele sentimento. Foi quando comecei a roubar para sustentar meu vício. 

Cheguei a roubar dinheiro até mesmo da carteira da minha mãe. Lembro até hoje de suas lágrimas. Alguns dias se passaram e não conseguia mais dinheiro para comprar crack, já havia vendido tudo que tinha. Dentro de casa, sempre havia alguém de “olho” em mim para não sumir nada de lá.

Assim, comecei a fazer dívidas nos lugares que me forneciam as drogas, até o ponto de dever tanto que comecei a ser ameaçado de morte. Não tinha mais paz.

No dia 24 de dezembro 2010, véspera de natal, me peguei sentado no meio fio, implorando para que alguém me vender fiado uma única pedra de crack, foi quando percebi que precisava de ajuda. 

Foi quando voltei para casa e pedi para minha mãe que me levasse a uma Clínica de Recuperação. Foi quando conheci o tratamento para dependência.

Lembro como se fosse hoje a conversa que tive com o doutor e sua equipe, como me acolheram e me deixaram certos que aquela escolha era a escolha por uma vida nova.

Fui internado no dia 28 de dezembro de 2010. Passei os últimos dias de 2010 e os primeiros dias de 2011, dentro da clínica. Você está aí hoje, eu sei como é, já estive aí, já senti isso, e vai ficar tudo bem. 

Por muitas vezes queria ir embora, estar em casa com minha família, até que me acostumei com a Clínica.

Quando estava na Clínica, era dificil mas o tempo foi passando e me sentia cada dia melhor.

Acredite! Com o passar do tempo foi ficando mais fácil aguentar os sintomas da abstinência, tinha ajuda médica a todo momento e o mais importante, o apoio e muito amor.

Aprendi que Deus demonstra seu amor através dos anjos que colocam em nosso caminho, no meu caso eles vestiam jalecos, conversavam a todo momento e cada dia eu aprendia mais e mais com eles.

Até que recebi minha alta! Estava feliz, me sentia capaz e amado!

Mas nem tudo é maravilhoso, após sair da clínica, tive recaídas. Mas não digo isso para desanimá-lo, era inevitável, em todo lugar que eu ia e com meus antigos “amigos”, tudo me lembrava aquela sensação e me instiga um vontade absurdamente forte em que não conseguia me segurar.

Foi quando desanimei, pensei que os meses que fiquei de tratamento tinham sido em vão. 

Mas minha mãe nunca desistiu de mim. Ela disse que acompanhava o blog de uma clínica e pediu para que tivesse paciência, que ela ficaria ao meu lado. Com o tempo ela me ajudou a entender que a vontade passa, o arrependimento, esse jamais.

Foi quando tomei uma atitude, uma decisão que mudou minha vida, lembrei de tudo que me foi ensinado na clínica, orei muito e comecei a praticar aquilo que haviam aprendido, evitei lugares e pessoas que me faziam mal. Todas as vezes que me dava vontade, eu falava com minha família que de imediato já arrumavam uma distração para mim.

Hoje, estou a 8 anos limpo, sem contato nenhum com as drogas. Mesmo ouvindo muitas pessoas falarem que eu iria morrer, ser preso e que não tinha salvação, eu tive quem acreditou em mim e hoje estou aqui pra dizer que eu acredito em você, eu sei que assim como eu você vai sair dessa e que vai ajudar incentivar assim como hoje estou aqui.

Na verdade, a maior vitória, foi provar para mim mesmo e para minha mãe que eu sou forte que eu venci meus vícios, mas sem ajuda sei que seria impossível.

Há alguns anos atrás eu estava todo sujo e machucado, atrás de uma pedra de Crack, mendigava para que as pessoas tiveram dó de mim e me ajudasse com uma moeda para que eu comprasse um pouco de droga. 

Hoje estou bem, trabalho e construí minha própria família. Sabe a Patrícia que te contei no início? Ela também conseguiu, ela me deu força. Um dia ela me escreveu uma carta dessa. Hoje estamos casados e com 2 filhos. Estou recuperando todo tempo que perdi com as drogas.

Não te desejo sorte, pois sorte são para jogadores. A vida não é um jogo e sim um desafio, então te desejo a vitória e a recuperação.

Onde você está é um aprendizado e quando sair daí, vai estar ainda mais forte do que imagina.

Parabéns pela coragem irmão, de ter pedido ajuda e aceitado que precisa ser ajudado. 

Encare o que você fez de errado como motivação, é isso que vai te ajudar a fazer certo da próxima vez.

Fica com Deus meu amigo, se cuida, tire esse tempo para você e se dedique, aproveite esse momento aí dentro. Não se preocupe, aqui fora nada mudou.

Espero te encontrar em breve, te abraçar e saber que está curado. Você já é um milagre. 

E só para lembrar, você consegue!

Abraços, de seu querido amigo ex dependente químico.




Precisa de ajuda para tratamento médico profissional?

Nós ligamos pra você!