crianca levada ou preguiçosa podem ser os dependentes de amanhã

Crianças “Levadas” ou “Preguiçosas” Podem ser os Dependentes de Substâncias de Amanhã

TOD , TDAH , TAB , DM .D.C.M.

Preste atenção nestas siglas se você tem alguém com problemas com drogas na família!

Portadores destas  estranhas siglas quando  crianças podem ser levados a usar drogas na adolescência e na vida adulta. Estas siglas representam  transtornos psiquiátricos que surgem na infância e adolescência, velhos conhecidos da medicina, mas que só agora estão sendo difundidos pela mídia e tratados de acordo.

Antigamente, até meados dos anos 80, estes transtornos passavam despercebidos pois havia muito espaço nas ruas para as crianças brincarem, ficando assim mais difíceis de detectar ,  e os sintomas dos transtornos não eram do conhecimento do público e nem  conhecidos  pelos médicos da época!!! As crianças portadoras destas “siglas” eram apenas taxadas de “levadas” “preguiçosas” e até mesmo seus pais eram chamados de “negligentes” ou culpados pelo problema  pois “não põe limites”.

Alexandre Crichton, ja em 1798 na Europa  , descreveu o TDAH , Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade , portanto este transtorno é conhecido da medicina faz muito tempo. Mas só agora os pais estão sendo informados que seus filhos ” difíceis ” são portadores , na verdade , de Transtornos tratáveis.

Este artigo é para leigos, em redes sociais, então vamos resumir bem:
TDAH se apresenta como uma criança que não para quieta e não consegue ler ou estudar.

 

Já o TOD é muito mais difícil de lidar ainda do que a TDAH. O TOD é o Transtorno Desafiador e de Oposição. De modo “super resumido” as crianças que são portadoras de TOD nunca obedecem, confrontam os pais, e se submetidas a uma disciplina “na marra” , “vingam -se” depois de disciplinadas. Esgotam os pais com travessuras após travessuras , podem ser portadoras de TOD.

Já o TAB, Transtorno Afetivo Bipolar , é mais conhecido da população, a famosa “bipolaridade” pode surgir  já na  infância. São crianças agitadas , com dificuldades escolares, muito parecidas com TDAH mas que não respondem, até pioram , com o uso de Metilfenidato, uma medicação usada no TDAH.

A DM , também  conhecida como deficiência intelectual , é a denominação para crianças com dificuldades cognitivas. Hoje sabemos, portadores de D.M. podem ter dificuldades em muitas funções cerebrais, deficiências estas que muitas vezes não são percebidas pelos pais (na verdade , muitas vezes , apenas com avaliações especializadas se pode detectar o problema). DMs podem ser agitados e são muito difíceis de educar. Crianças com D.M. podem ter sintomas muito parecidas com TOD e TDAH e TAB.

 

Já a DCM , Disfunção Cerebral Mínima  é um termo que já não é mais usado. Achava-se que crianças agitadas e desatentas tinham ” pequenas lesões cerebrais ” que apareciam no Eletroencefalograma. Quem não teve um tio ou um primo que tomava Gardenal? Por falta de embasamento científico a DCM não é mais aceita como quadro clínico  verdadeiro. Na verdade, as crianças apenas se beneficiavam do poder ansiolítico do Gardenal.

Bom  , mas o que isto tem a haver com dependência de substâncias?

Em resumo, crianças portadoras destes quadros, se não tratadas, ficarão isoladas dos grupos de amigos, com auto estima ruim e sempre sofrendo rejeição social, sem ter a gratificação de progredir nos estudos ou em profissões,  além de padecerem de seus sintomas originais, que muitas vezes não cedem com o tempo.

Estas pessoas , que tinham transtornos psiquiátricos na infância,  quando chegam a adolescência são um “prato cheio” para se tornar  dependentes químicos. Estimamos que oitenta por cento ,ou mais, dos portadores destas ” siglas ” serão futuros dependentes químicos em grau severo .

Também, nos adultos com dependência de drogas  , se estas” siglas ” não forem detectadas em um bem feito histórico da infância do paciente, suas chances de recuperação serão muito.

 

Dr. Fábio, autor ,  é Médico Psiquiatra e Diretor Clínico da Clínica Huxley.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *